• PERÍODO DE ESPERA
    Dia 8 de 12
  • EVENTO
    Parabéns John John
  • WEBCAST
  • ONDAS
    2-4 pés
  • TEMPO: Sol
    VENTO: Fraco
  • PROGRAMAÇÃO: Vitória de John John Florence!
    ATUALIZADO: 16 de Maio - 11am

Mineirinho bota pra dentro desta craca no Postinho e arranca o primeiro 10 do evento. Foto: ASP/Dunbar

Mineirinho e Alejo nas Quartas de Final do Billabong Rio Pro

16 May 2012 Posted in Informações do Evento Comunicado Oficial

Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ) - O paulista Adriano de Souza ganhou a primeira nota 10 nos tubos do Postinho da Barra da Tijuca e segue na busca pelo bicampeonato no Billabong Rio Pro. Além dele, o outro brasileiro classificado para as quartas de final que vão abrir o último dia da etapa brasileira do WCT é o catarinense Alejo Muniz. Mineirinho fechou a terça-feira de muitos tubos vencendo a reedição da final do ano passado contra o australiano Taj Burrow e se manteve na frente da corrida pelo título mundial da temporada 2012 do ASP World Tour. As finais da competição estão previstas para começar às 7 horas no Postinho.

"Eu estou amarradão, muito feliz mesmo", falou Adriano de Souza, após a vitória sobre Taj Burrow. "Ele me venceu na Austrália este ano, tivemos uma bateria muito apertada lá e eu estava com isso engasgado desde aquela final na Gold Coast. Então, eu queria muito essa vitória, e procurei dar o meu melhor na bateria. Estou feliz por ter avançado para as quartas de final aqui no Brasil, junto com o Alejo (Muniz), um dos caras mais legais do Tour. Agora seremos nós dois representando o Brasil e espero que estejamos inspirados para quem sabe fazermos uma final aqui".

Adriano de Souza amarradão com a vitória. Foto: ASP/Kirstin

Mineirinho também comentou sobre seu próximo adversário, o australiano Josh Kerr, que o derrotou na quarta fase, mesmo com o brasileiro conseguindo a primeira e até agora única nota 10 do Billabong Rio Pro 2012. O feito foi conseguido em um tubo incrível surfado nas direitas do Postinho, mais à esquerda da enorme estrutura do evento. Os dois já se enfrentaram nas duas primeiras etapas do ano na Austrália e o lá placar ficou 1 a 1.

"É, agora tem o Josh Kerr pela frente de novo. Eu derrotei ele na Gold Coast, depois perdi em Bells Beach e aqui ele me venceu no rounde 4 mesmo com a minha nota 10", contou Mineirinho. "Espero representar bem o Brasil, porque quero muito ir até a final. O caminho das pedras eu já conheço aqui desde o ano passado. Esta é a praia onde eu surfo e tenho o apoio da torcida ao meu favor. Com certeza, está todo mundo empolgado para o último dia. Sei que as ondas não estarão tão incríveis como hoje, mas vai ter uma condição boa pra acabar bem o campeonato".

RECORDES NOS TUBOS - A caça aos tubos do Postinho na terça-feira começou logo na primeira bateria do dia, ainda pela terceira fase da competição. O sul-africano Jordy Smith aumentou o maior placar do campeonato de 17,14 para 17,37 pontos, mas os recordes foram sendo superados a cada apresentação dos melhores surfistas do mundo. Na quarta fase, o australiano Julian Wilson ampliou seu próprio recorde de nota para 9,83, mas acabou batido pelo havaiano John John Florence, que somou notas 9,63 e 8,10 com lindos tubos para atingir 17,73 pontos. 

John John foi um dos grandes destaques do dia no Postinho. Foto: ASP/Dunbar

No entanto, novas marcas foram registradas na última disputa por classificação direta para as quartas de final. O australiano Josh Kerr largou na frente com nota 8,17 num tubo, mas o mais incrível foi surfado pelo brasileiro Adriano de Souza, que valeu a primeira nota 10 do Billabong Rio Pro 2012. Só que Josh Kerr ainda pegou outro tubaço para ganhar nota 9,67 e vencer a bateria por 17,84 pontos. Mas, não parou por aí.

LIDERANÇA DO RANKING - No duelo seguinte, já abrindo a última repescagem do campeonato, foi estabelecido um novo recorde de 18,33 pontos pelo australiano Joel Parkinson. Depois de ser derrotado pelo catarinense Alejo Muniz, junto com o bicampeão mundial Mick Fanning, na primeira rodada classificatória para as quartas de final, Parko achou os tubos contra o sul-africano Jordy Smith. Ele surfou poucas ondas, mas ganhou facilmente com as notas 9,33 e 9,00 que recebeu, contra apenas 7 pontos das duas computadas pelo seu adversário.

"Quando estava arrumando as malas em casa, tinha altas ondas rolando e nunca imaginei que ia encontrar essas condições aqui", destacou Joel Parkinson. "Eu pensei em trazer pranchas mais para ondas pequenas e no final acertei em trazer pranchas maiores pra esse tipo de mar com ondas muito parecidas com as da Gold Coast, tubulares e rápidas".

Joel Parkinson alcançou um recorde de notas e continua vivo no Billabong Rio Pro. Foto:ASP/Dunbar

Parkinson é um dos adversários de Adriano de Souza na briga pela liderança no ranking. Além dele, os também australianos Mick Fanning e Josh Kerr são os outros que podem sair do Brasil na dianteira da corrida pelo título mundial da temporada. A disputa está tão acirrada que quem terminar na frente no Billabong Rio Pro ocupará o posto de número 1 do ASP Tour 2012 até a próxima etapa, nas Ilhas Fiji, de 03 a 15 de junho. 

ÚNICOS INVICTOS - Com os resultados da terça-feira no Postinho da Barra da Tijuca, restaram apenas dois surfistas que não perderam nenhuma bateria no Rio de Janeiro. Os únicos invictos são o australiano Josh Kerr e o brasileiro Alejo Muniz, que começou o dia ganhando um duelo verde-amarelo com o cearense Heitor Alves pela terceira fase. Na quarta, o catarinense derrotou dois pesos pesados do Circuito Mundial que estão na briga direta pela ponta do ranking, Mick Fanning e Joel Parkinson, para garantir classificação direta para as quartas de final.

"Eu sabia que ia ser uma bateria muito difícil. O Mick e o Joel são dois dos meus maiores ídolos e é sempre bom poder enfrentá-los, e melhor ainda vence-los", vibrou Alejo Muniz. "Eu fiquei procurando aquelas esquerdas que eu tinha visto na bateria do Adriano (de Souza), mas o mar deu uma piorada. Ninguém tinha um high-score (nota alta) e no final consegui virar em cima do Mick Fanning. Estou feliz porque na Austrália eu não tinha passado nenhuma bateria e agora já estou nas quartas de final aqui".

Apesar das chuvas, o público compareceu para conferir os tops mundiais. Foto: Ricardo Ramos/ Getty Images

CHAMADA ÀS 6:30 HORAS - Apesar do prazo do Billabong Rio Pro só terminar no domingo, é grande a possibilidade da etapa brasileira do WCT ser encerrada nesta quarta-feira. A primeira chamada para as quartas de final foi marcada para as 6:30 horas no Postinho da Barra da Tijuca, para um provável começo as 7 horas. É o mesmo horário que foi iniciada a terça-feira no mais longo dia de disputas neste ano no Rio de Janeiro, com quase 10 horas de tubos espetaculares quebrando o dia todo no Postinho.

QUARTAS DE FINAL DO BILLABONG RIO PRO - 5.o lugar - US$ 15.000 e 5.200 pontos:

1.a: Joel Parkinson (AUS) x Tiago Pires (PRT)
2.a: Mick Fanning (AUS) x Alejo Muniz (BRA)
3.a: Julian Wilson (AUS) x John John Florence (HAV)
4.a: Adriano de Souza (BRA) x Josh Kerr (AUS)

QUINTA FASE - Repescagem - 1.o=Quartas de Final / 2.o=9.o lugar - US$ 12.500 e 4.000 pontos:

1.a: Joel Parkinson (AUS) 18.33 x 7.00 Jordy Smith (AFR)
2.a: Mick Fanning (AUS) 14.00 x 7.20 Michel Bourez (TAH)
3.a: Julian Wilson (AUS) 11.43 x 10.77 Jeremy Flores (FRA)
4.a: Adriano de Souza (BRA) 12.73 x 7.90 Taj Burrow (AUS)

QUARTA FASE - 1.o=Quartas de Final / 2.o e 3.o=Repescagem:

1.a: 14.40=Tiago Pires (PRT), 12.67=Jordy Smith (AFR), 7.50=Michel Bourez (TAH)
2.a: 11.90=Alejo Muniz (BRA), 11.43=Mick Fanning (AUS), 10.73=Joel Parkinson (AUS)
3.a: 17.73=John John Florence (HAV), 17.50=Julian Wilson (AUS), 13.20=Taj Burrow (AUS) 
4.a: 17.84=Josh Kerr (AUS), 14.10=Adriano de Souza (BRA), 5.97=Jeremy Flores (FRA)

TERCEIRA FASE - 13.o lugar - US$ 9.500 e 1.750 pontos:

--------------baterias que abriram a terça-feira:

3.a: Jordy Smith (AFR) 17.37 x 6.33 Kolohe Andino (EUA)
4.a: Mick Fanning (AUS) 13.00 x 4.17 Bede Durbidge (AUS)
5.a: Alejo Muniz (BRA) 13.34 x 8.50 Heitor Alves (BRA)
6.a: Joel Parkinson (AUS) 13.07 x 12.67 Peterson Crisanto (BRA)
7.a: Taj Burrow (AUS) 14.50 x 13.70 Patrick Gudauskas (EUA)
8.a: John John Florence (HAV) 16.23 x 14.14 Miguel Pupo (BRA)
9.a: Julian Wilson (AUS) 15.90 x 8.94 C. J. Hobgood (EUA)
10: Josh Kerr (AUS) 10.73 x 7.33 Adam Melling (AUS)
11: Jeremy Flores (FRA) 13.33 x 10.17 Adrian Buchan (AUS)
12: Adriano de Souza (BRA) 15.10 x 11.77 Travis Logie (AFR)

--------------baterias que fecharam a segunda-feira:

1.a: Tiago Pires (PRT) 10.40 x 6.40 Owen Wright (AUS)
2.a: Michel Bourez (TAH) 8.70 x 8.63 Brett Simpson (EUA)

Texto de João Carvalho - Assessoria de Imprensa da ASP South America

Artigos Relacionados